Sobre

Lisboa, Portugal

Quem é Carolina Batista

Quando criança, meu sonho era trabalhar no MC Donald’s…

Com o passar do tempo fui percebendo quem eu era e o que queria ser. A profissão eu não sabia ao certo, mas a pessoa que queria ser, essa eu sempre soube.

Ajudar o próximo, ser honesta, amar sem medida… simples!!!

Simples? Fácil? Certamente, não.

Minhas dúvidas eram como eu poderia ajudar o próximo e ainda ganhar dinheiro… Pode se divertir… Mas se lembre que eu era adolescente. A cobrança pela escolha da profissão, o futuro que teria tinha que ser decidido aos 17 anos. E me lembro de ter feito uma análise das profissões e opções de carreira que teria, eu queria uma profissão que fosse versátil e me permitisse empreender.

Quando tomei a decisão e decidi que faria Direito, não voltei mais atrás. Meu caminho estava decidido, sabia exatamente o que fazer, como, o tempo que levaria e onde queria chegar. As alterações de caminho vieram naturalmente, mas o destino já não me preocupava mais.

Desde criança, sempre fui curiosa, estudiosa, decidida e não aceitava ser menos do que queria. Segundos lugares me frustravam, afinal, ninguém se prepara para competir… Todos se preparam para ganhar, e aceitamos a experiência, aprendemos com as dificuldades quando acontecem, com um único objetivo, ganhar na próxima.

Fui uma criança feliz! Cresci no interior, em região serrana, com tudo que isso pode oferecer para uma criança. Bons amigos, brincadeiras até os 17 anos (sim…. brinquei na rua até os 17 anos!!!)

Durante a graduação, assim como todos os estudantes que esperam mudar o mundo, eu comecei com uma visão rasa da profissão e muitos sonhos… E quais não foram as surpresas!

Me apaixonei pela falência e recuperação judicial! Que forma brilhante de ajudar! Resgatar empresas em dificuldade!

Confesso, que a falência do meu pai, foi fator fundamental para a decisão! Logo, comecei a estudar e me capacitar em consultoria, recuperação de crédito, negociações, estratégias processuais e extrajudiciais.

Estava feliz com minhas escolhas! Ao ajudar uma empresa, ajudamos toda uma cadeia produtiva! Não se ajuda um por vez, mas famílias inteiras de uma única vez.

Mas, a vida é cheia de surpresas…

E sem pretensão, comecei a pesquisa sobre Direito Constitucional, só para melhorar minhas estratégias… De repente… Direitos Humanos e Fundamentais!

Paixão à primeira vista!

Compreender o desenvolvimento humano passou a ser meu objetivo!

E as empresas? Continuo… Muito melhor agora!

Mas veja, se antes eu podia ajudar várias famílias de um vez… Hoje é possível repensar o desenvolvimento humano e ajudar todos de um única vez.

A educação me cativou!

Comei a lecionar na graduação e com as aulas vieram as necessidades de estudar, compreender, questionar… A resiliência que uma sala de aula te impõe é apaixonante!

Conheci diferentes Coordenadores que me inspiraram e me impulsionaram a mudar, crescer, repensar.

Chegou a hora de repensar a carreira.

Primeiro o convite para uma comissão interna de avaliação dos processos do Centro Universitário, depois o convite para a Secretaria Geral.

A educação e os desafios da gestão se apresentaram. Mas de verdade, não é o primeiro desafio e não será o último.